segunda-feira, 24 de junho de 2013

Dicas para fotos noturnas


foto divulgação

Sim, serei sincero, fotos noturnas são ruins de fazer, mas são possíveis e trazem um ótimo resultado


Por Diego Calvo

Além de me pedirem dicas para fotografar a Lua, também me perguntam para dar algumas dicas para fotografar de noite. Acredite, é mais fácil fotografar uma chuva de meteoros que tirar uma boa foto de motivos simples a noite, mas vou tentar ajudar.  


Leia Também
Você pode se interessar por nosso artigo onde ensinamos como fotografar um céu estrelado
 Talvez você queira saber o que é um pixel
Já comprou seu equipamento? Não? Leia estas dez dicas para comprar sua câmera digital.

Diferente de uma foto diurna, existem varias limitações paras realizar, com qualidade, uma foto noturna e isso por um simples motivo: não há luz suficiente!

Para isso terá de modificar a fotometria da câmera.

Ah! Lembre-se sempre de aplicar algumas técnicas para uma boa fotografia, como a regrados terços, por exemplo.



Vamos aos entraves:

1) Com pouca luz, o obturador terá de ficar aberto por muito tempo (leia velocidade do obturador) o que pode trazer uma foto tremida.

2) O ISO tem de estar elevado, o que pode, em uma câmera comum, “granular” a foto (leia sobre ISO).

Tendo os entraves em mente, vamos trabalhar para minimizá-los.

O primeiro recurso, e o mais usado, é o flash.

A luz do flash iluminará a cena por tempo suficiente para você capturar a foto com um ISO e uma velocidade razoável.

O problema do flash, em fotos noturnas, é que ele só iluminará o primeiro plano. Se na foto há uma profundidade, como num salão de festas ou na rua, o fundo ficará escuro. Dá para atenuar o problema se você reduzir a velocidade do obturador. Para isso é necessário uma mão firme que não trema, ou de um tripé.

Falando em tripé, eis a segunda solução:

Se for fotografar uma cena imóvel, como um prédio antigo na sua cidade, é de grande valia usar o tripé.

Com ele dá para reduzir a velocidade do obturador e ainda trazer uma foto estática, com bastante nitidez. Isso porque a maquina não estará à mercê de tremidas naturais das mãos.

Outra dica, para fotos noturnas, é que quando for fotografar nestas condições, usando tripé, coloque a câmera em “Time”, ou seja, para disparar em 2 ou 10 segundos. Isso evita que, ao apertar o botão, o movimento interfira e a imagem saia tremida.

Se não tem tripé, não se desespere. Procure um ponto de apoio como uma mureta, uma cadeira ou até mesmo o chão. Repouse a máquina e faça a foto.

Ainda assim, quando for tirar foto de gente, procure usar o flash, pois ninguém consegue ficar imóvel, como um prédio, por muito tempo. Aumente, também o ISO até um ponto que não interfira na qualidade da foto.

Já que tocamos em ISO, eis o terceiro elemento:

Outra dica para fotografias noturnas é que antes de adquirir uma câmera, procure saber até quanto vai o ISO dela (veja as dicas para comprar uma câmera). De prioridade para as que têm acima de 6400.

Quanto maior o valor de fábrica, menor é o dano que ele causa à foto quando usado acima de 1000.

Se já possui um equipamento, teste até quanto consegue chegar sem granular muito a imagem. Você só consegue isso testando, fotografando com todos os valores para ver até quanto ela “aguenta”. Feito, é só procurar o maior valor que não prejudique a foto.

O quarto elemento, e não menos importante, é a lente.

Uma lente com uma grande abertura de diafragma, f2.8 por exemplo, são caras mas trazem uma excelente solução para as fotos noturnas. Quanto mais aberta ela for, mais luz entra e mais clara fica a imagem.

Para iniciar, procure pela 50mm f1.8. Esta lente é barata e por abrir até f1.8, possibilitando uma foto com pouquíssima luz.

Outros problemas:

Com flash direto (que saí da câmera e vai frontalmente para o motivo) pode acontecer de aparecer pequenas bolinhas (ou grandes) na imagem. Isso se dá quando existe muita poeira no ar ou quando está garoando. A luz do flash irá rebater na poeira, ou na gota de chuva, e retornará à máquina em forma de mancha.

Ainda com o flash direto, pode ser que fique uma luz forte e pesada. Atenuar isso, só com um flash de cabeça móvel (rebatendo a luz), ou com um flash externo, ou com um difusor (que pode ser feito com papel manteiga).

Finalizando:

Sempre podemos usar o photoshop para clarear um pouco a imagem na hora da edição, mas quanto melhor ela ficar, mais fácil será de trabalhá-la.

Ou seja:

Em fotos noturnas, mais que em outras ocasiões, é necessário conhecer o equipamento e, de preferência, fotografar no modo M.

Leia sempre o manual.


Se ainda há dúvidas, deixe uma mensagem que iremos responder.
Google