quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Robert Capa e suas guerras



Considerado um dos mais importantes fotógrafos de guerra da história, Capa morreu fazendo o que mais gostava e o que o deixou famoso em todo o mundo.


Por Diego Calvo

Robert Capa é o codinome de Endre Ernõ Friedman (Budapeste, 1913 – Thai-Binh, 1954), um dos mais importantes fotógrafos de guerra da história. Parceiro de Henri Cartier-Bresson, foi um dos fundadores da mais enigmática agência de fotografia do mundo, a Magnum.

Capa cobriu diversos conflitos da humanidade, entre eles estão: a Guerra Civil Espanhola, a Segunda Guerra Sino-Japonesa, a Segunda Guerra Mundial na Europa (em Londres, na Itália, a Batalha da Normandia em Omaha Beach, e a liberação de Paris), no Norte da África, a Guerra árabe-israelense de 1948 e a Primeira Guerra da Indochina.


Você pode querer ver também:
Dicas para fotografar bem melhor
Dicas para fotografar a lua
Dicas para fazer fotometria
Outros Fotógrafos famosos


Em 1930 foi exilado em Berlim por sua ligação com o marxismo, onde se inscreveu para a faculdade de Ciências Políticas. É em seus estudos que se aproxima do meio jornalístico.

Robert Capa
Começou trabalhando na Dephot, agência alemã fundada por Salomon, e em 1931 publica sua primeira fotografia.
Com a ascensão do nazismo, Endre, de origem judaica, deixa Berlim e vai para Viena, depois para Paris.  

Em 1934 se envolve com a fotógrafa Gerda Taro e é ela quem o convense a mudar de nome, criando um personagem mítico, o estado-unidense Robert Capa. A partir disso, seu nome ganha fama e entra para o hall seleto dos grandes fotógrafos de guerra.

A morte do Soldado Legalista
Em 1936, Capa e Gerda vão para a Guerra Civil Espanhola, onde a fotografa encontra uma morte estúpida e brutal. Em meio a um bombardeio, o carro em que Gerda estava foi atingido por um tanque amigo, fazendo-a cair na estrada. O mesmo tanque passou por cima de seu corpo.

É nesta guerra que Capa tira sua mais celebre foto intitulada “A morte do Soldado Legalista”.

Em meados de 1944, ele cobre o mais sangrento embate da segunda guerra mundial, o Dia D, quando tropas americanas invadem a praia da Normandia (foto que abre o artigo).

No pós guerra, em 1947, ele, David Seymour, Henri Cartier-Bresson e George Rodger fundam a Magnum.

É de sua autoria a frase: “Se tua foto não está boa, é porque você não está perto o suficiente”, Capa chegou bem perto. Em 25 de maio de 1954, ao cobrir a guerra da Indochina, pisa em uma mina terrestre e morre. Seu corpo foi encontrado sem as pernas, mas, ironicamente, o amante da fotografia e mitificado por sua ousadia, estava com sua câmera bem segura nas mãos desencarnadas.
Google